quarta-feira, 4 de agosto de 2010


Na nossa infância, ele era o herói
O nosso exemplo de vida

Cada passo ou gesto eram copiados
Imitávamos até seu jeito de rir

Ele era o craque da bola, o mais forte do bairro
E tinha o carro mais bonito

Mesmo no momento da bronca ou do castigo
Ele sempre foi o maioral

Mas tudo mudou. Crescemos, criamos outra família
Nossos próprios filhos chegaram

Assumimos a responsabilidade
De dar o exemplo. De ser o eterno herói